Historia

ORIGEM DA DEVOÇÃO AO MENINO JESUS DE PRAGA

Fernando II, imperador da Alemanha, para expressar sua gratidão a Nosso Senhor pela vitória alcançada em uma batalha construiu em 1620, na cidade de Praga, um convento para os Padres Carmelitas.

Nessa época, vivia na cidade a princesa Policena Lobkowitz. Sofrendo na alma as prementes necessidades dos Carmelitas, presenteou-lhes com uma pequena estátua de cera, de 48 cm, que representava um Menino Jesus, de pé, com a mão direita erguida em atitude de bênção. A mão esquerda segurava um globo dourado. Seu rosto era muito amável e gracioso. A túnica e o manto tinham sido confeccionados pela própria princesa. Esta, ao dar a imagem aos religiosos carmelitas, disse-lhes: "Meus padres, entrego-lhes o maior tesouro que possuo neste mundo. Prestem muitas honras a este Menino Jesus e nada lhes faltará."

Os Carmelitas receberam a imagem e colocaram-na no oratório interno do convento, passando a ser venerada por aqueles religiosos, especialmente pelo Padre Cirilo.

A profecia da piedosa princesa cumpriu-se literalmente. Não tardaram a se manifestar os efeitos da proteção do Divino Menino. Muito rapidamente, e em várias ocasiões, verificaram-se inúmeros prodígios e as necessidades do mosteiro foram socorridas.

Em 1631, o exército da Saxônia se apodera da cidade de Praga. Os Padres Carmelitas, prudentemente, acharam por bem transferir-se para Munique. Os hereges destruíram a Igreja, saquearam o mosteiro, entraram no oratório interno, zombaram da estátua do Menino Jesus e lhe quebraram as mãos, jogando-a com desprezo atrás do altar.

No ano seguinte, com a retirada dos inimigos de Praga, os religiosos puderam retornar ao seu convento. Os religiosos careciam de alimentos e dos recursos necessários para a restauração de sua casa.

Em 1637, após sete anos de desolação, o Padre Cirilo finalmente encontra a imagem do Divino Menino entre os escombros detrás do altar. Limpou-a e a cobriu de beijos e lágrimas. Estando ainda intacto o rosto da imagem, ele a expôs para que os religiosos a venerassem. Estes, confiantes em sua proteção, se ajoelharam diante do Divino Infante, implorando para que fosse seu refúgio, fortaleza e amparo em todos os sentidos.

A partir do momento em que a imagem foi colocada em seu lugar de honra, o inimigo bateu em retirada e o convento foi reabastecido de tudo que os religiosos necessitavam.

Certo dia, o Pe. Cirilo orava diante da imagem quando ouviu claramente estas palavras: "Tende piedade de mim e eu terei piedade de Vós. Devolvei minhas mãos e eu vos devolverei a paz. Quanto mais me honrardes, tanto mais vos abençoarei". Realmente a imagem estava sem as mãos, detalhe para o qual o Pe. Cirilo não atentara, de tão alegre que estava, quando ouviu estas palavras: "Coloca-me na entrada da sacristia e encontrarás quem se compadeça de mim".

Com efeito, apareceu um desconhecido que, notando o Menino desprovido de mãos, ofereceu-se espontaneamente para colocá-las,

Os carmelitas desejavam construir-lhe uma capela pública, considerando que o lugar onde deveriam levantá-la já fora indicado pela Santíssima Virgem ao Pe. Cirilo. Porém, faltavam os recursos, Contentaram-se em colocar a imagem na Capela exterior, sobre o altar-mor, até 1642, quando a princesa Lobkowitz mandou construir um novo santuário, inaugurado em 1644, no dia da festa do Santíssimo Nome de Jesus.

Vinham pessoas de todas as partes para prostrar-se diante do Menino: pobres, ricos, enfermos, toda espécie de pessoas referiam-se a Ele como remédio para todas as suas tribulações.

A leitura da história do milagroso Menino Jesus de Praga leva-nos a perceber que, freqüentemente, as graças solicitadas são concedidas.

Por meio desta nova e simpática manifestação do amor divino, Jesus deseja pôr fim a uma calamidade atual que se generalizou pelo mundo inteiro: a perdição da infância causada pela educação anticristã. Nosso Senhor Jesus Cristo, que sempre demonstrou um amor de predileção às crianças, manifesta claramente, através desta devoção, o seu grande desejo de ser honrado de forma especial como Rei e Salvador da infância.

Entreguem-se a Ele o máximo que puderem. Dêem-lhe sua alma, seu corpo e coração, para que os conservem puros e inocentes. Para merecerem sua constante proteção, carreguem com amor sua medalha, beijem com respeito sua imagem. De vez em quando pratiquem em sua honra alguma mortificação. Façam-lhe diariamente alguma oração que vocês conheçam e deste modo vocês experimentarão como é bom e generoso o Menino Jesus de Praga, o Menino Rei, o Deus enamorado das crianças.

A imagem do Menino Jesus está em um altar na Igreja Nossa Senhora Vitoriosa em Praga na atual Republica Checa.

Recentemente o papa emérito Bento XVI lá esteve em celebração coroando o Menino Deus.

 

Menino Jesus de Praga em Campinas

O marco inicial da Igreja Menino Jesus de Praga aconteceu no dia 19 de março de 1967, com uma missa na residência do senhor Gilberto Parada celebrada pelo Monsenhor Antônio Mariano da Silva Camargo, vigário da paróquia Nossa Senhora das Dores. A partir daí, as missas dominicais passaram a ser realizadas em um barracão emprestado pela prefeitura no local onde está hoje o salão de festas.

Em 11 de fevereiro de 1968 foi abençoado o local da futura capela e a 20 de janeiro de 1971 foi lavrada a escritura de compra e venda do terreno. Finalmente os primeiros alicerces foram erguidos e um antigo sonho se concretizava.

Para ajudar, o Monsenhor Mariano vendeu a antiga capela de São Sebastião, que ficava no Cambuí. Com isso, e com o esforço e dedicação dos pioneiros, a construção correu a todo vapor.

Finalmente, a casa do Menino Jesus em Campinas foi inaugurada a 25 de dezembro de 1973, com a bênção e celebração da Santa Missa por Dom Antônio Maria Alves de Siqueira, arcebispo de Campinas.

A 13 de novembro de 1978, assumiu a direção da Igreja o Monsenhor Fernando de Godoy Moreira, que ficou à frente das grandes realizações até outubro de 1999.

A Igreja possui hoje a estrutura de uma verdadeira Paróquia, com uma grande secretaria, um salão paroquial, uma pequena biblioteca, várias pastorais, equipes de trabalho e a creche Menino Jesus de Praga, em novas instalações  que acolhe atualmente 120 crianças.

Após mais de 20 anos de dedicação à obra do Menino Jesus de Praga, o Monsenhor Fernando assumiu a Paróquia de Santa Rita de Cássia, sendo nomeado para Reitor o Padre José Luís Araújo em 23 de outubro de 1999 que esteve à frente de todos os trabalhos até o dia 23 de setembro de 2001.

Em setembro de 2001, Dom Gilberto Pereira Lopes nomeia o Padre Luiz Roberto Benedetti para assumir o lugar do Padre José Luís Araújo. Na gestão do Padre Benedetti, colaborou também com a Igreja o Padre Luis Sergio Damasceno de Souza.

 

Em 12 de fevereiro de 2011, Dom Bruno Gamberini nomeou para Reitor Dom Mauro de Souza Fernandes  (OSB), que está dando continuidade às obras, como o salão recentemente inaugurado, e aos trabalhos das Pastorais, colocando a comunidade da Igreja em sintonia com o 7º Plano de Pastoral da Arquidiocese .

© 2013 Todos os direitos reservados